Freqüências encontradas em 95 anos de registro genealógico da raça Shorthorn no Brasil

A raça Shorthorn teve seu registro genealógico iniciado em 1822, por George Coates, no norte da Inglaterra. Porém, o melhoramento da raça ocorreu muitos anos antes, por volta de 1750.

No Brasil a raça teve seus primeiros criadores já por volta de 1880, talvez até anos antes. Mas, os criadores gaúchos não tiveram controle oficial da genealogia de seus animais até a fundação do primeiro registro genealógico em 1906, pelo Engº Agrº Leonardo Brasil Collares, na cidade de Bagé.

Muitos dos senhores recordam dos famosos livros de registro, ainda existentes na ANC Collares. Entretanto, recentemente, todos os dados de registro e performance do Herd Book brasileiro foram informatizados, permitindo-nos, assim, pesquisar os seus registros desde o nº 1 até a data de hoje, desta forma descrevendo a raça Shorthorn no Brasil.

Recentemente, obtivemos um programa estatístico o qual foi desenvolvido na Universidade da Carolina do Norte, Estados Unidos, permitindo analisar-mos estatisticamente variáveis que seriam impossíveis de serem feitas manualmente.

Existem muitas análises possíveis a serem feitas, usando os dados de registro fornecidos pela ANC Collares, mas estamos ainda desvendando as enormes possibilidades deste programa de computação americano.

Foram analisados 27.798 registros genealógicos, desde o primeiro animal registrado no Brasil, Count Barrington, touro colorado nascido na Inglaterra em 3 de março de 1897, até o registro 27.798, Rincão Alegre Isidore 1815, uma fêmea vermelha e branca de propriedade do saudoso criador, Sr. Hélio da Cunha Dutra. O animal mais antigo do registro genealógico brasileiro nasceu em 1° de março de 1897 e o animal mais jovem nasceu em 7 de julho de 2001, portanto analisamos 104 anos de genética Shorthorn.

Dentro dos arquivos analisados existem falhas de dados, por este motivo algumas freqüências não são matematicamente exatas, como por exemplo, a análise do sexo, pois alguns registros foram anulados, mas estão cadastrados nos livros da ANC Collares. As freqüências encontradas foram;

 

SEXO

NÚMERO

PORCENTAGEM

Machos

12.609

45,4 %

Fêmeas

15.174

54,6 %

Total

27.783

100 %

 

PELAGEM

NÚMERO

PORCENTAGEM

Vermelha

1.265

28,7 %

Branca

149

3,4 %

Rosilha

1.275

28,9 %

Vermelha pouco Branca

958

21,7 %

 Obs: Os dados de pelagem estão incompletos, mas as freqüências encontradas são similares às encontradas em outras análises.

 

CHIFRES

NÚMERO

PORCENTAGEM

Aspados

24.373

87.72 %

Mochos

1.944

7,00 %

Aspados com antepassado mocho

1.467

5,28 %

Total

27.784

100 %

Esta enorme porcentagem de animais aspados se deve ao fato de que, até 30 ou 35 anos atrás, os animais mochos não existiam no rebanho brasileiro. Hoje em dia, os animais mochos são quase que a totalidade do rebanho Shorthorn nacional. Enquanto que os animais aspados carregam genes mochos oriundos de alguns de seus antepassados, em especial Lincoln Reds e touros mochos oriundos de inseminação artificial.

TOUROS PAIS LINCOLN RED MAIS USADOS

HBB. / IA

NÚMERO DE FILHOS

PORCENTAGEM

HBB.9 – Anwick Isidore

295

4,0 %

HBB.10 – Walmer Trafalgar

183

2,5 %

HBB.43 – Walmer Zook

87

1,2 %

IA-8 – Acthorpe Pegasus

179

2,4 %

IA-9 – Hemingby Jain

112

1,5 %

 
 
 

TOUROS SHORTHORN MAIS USADOS EM IA

NÚMERO DE IA

NÚMERO DE FILHOS

PORCENTAGEM

IA – 29 – Deer Trail Goliath

110

1,5 %

IA – 32 – RPS Tribune 82

134

1,8 %

IA – 36 – HS Instant Enticer

168

5,3 %

IA – 43 – Winalot Big Mac

133

1,8 %

IA – 44 – Stonelea Winchester

127

1,7 %

 

TOUROS SHORTHORN NACIONAIS MAIS USADOS

NÚMERO DO HBB e NOME DO TOURO

NÚMERO DE FILHOS

PORCENTAGEM

24.602 – Leave Trasumante 168

485

2,4 %

22.303 – Inca Union 2

297

1,4 %

4.886 – Strathallan Rob Roy

245

1,2 %

8.007 - El Gruñido 159

243

1,2 %

3.419 - Santa Angela Neville 7

218

1,1 %

2.900 - Scotston Air Warden

209

1,0 %

12.750 – Watchful 37-5-39

180

0,9 %

18.116 - Real Itapitocay 1

168

0,8 %

22.531 - RA Anwick Isidore 666

136

0,7 %

17.606 - Wert Real 189

118

0,6 %

24.058 - Rincão Alegre Inca Union 888

94

0,5 %

20.734 – Newton Wonder

77

0,4 %

25.173 – Ibirocai Grow Up 150

62

0,3 %

23.995 - Mandalong 16 da São Miguel

62

0,3 %

26.541 - Índio Instant Gilliver 120

54

0,3 %

22.648 - Quero-Quero Zook 230

54

0,3 %

22.520 - RA Anwick Isidore 655

51

0,2 %

Estes são os principais animais usados como pais encontrados nos registros genealógicos da raça Shorthorn no Brasil. Existem muitos outros touros, tanto usados em inseminação artificial como em monta natural, sejam eles Shorthorn ou Lincoln Red. As porcentagens expressas eqüivalem a progênie total dentro do livro de registro genealógico.

 

NÚMERO DE TERNEIROS PRODUZIDOS POR VACA

NÚMERO DE TERNEIROS

QUANTIDADE DE VACAS

PORCENTAGEM

1

2.509

29,5

2

1.912

22,5

3

1.491

17,5

4

1.150

13,5

5

725

8,5

6

370

4,4

7

186

2,2

8

80

0,9

9

39

0,5

10

22

0,3

11

11

0,1

12

3

0,0

13

2

0,0

 

VACAS QUE MAIS PRODUZIRAM TERNEIROS NO HERD BOOK BRASILEIRO

Nº TERNEIROS

HBB. DA VACA

NOME DA VACA

ANO DE NASCIMENTO

13

192

Biscuit

1.920

13

9.519

Querencia 260

1.954

12

845

Tigris Kaiserina

1.929

12

6.481

Victoria View Pride

1.951

12

22.636

Quero Quero 233

1.979

 

VACAS QUE MAIS PRODUZIRAM TERNEIROS ENTRE 1985 – 2001

Nº Terneiros

HBB. da Vaca

Nome da Vaca

Ano de Nascimento

10

24.438

Quero-Quero Zook Zook 465

1.986

8

24.604

Leave Gilliver 153

1.986

7

24.269

TMFC 7 T'S Tormentosa 077

1.986

7

24.409

Índia Cocker Cocker 20

1.986

7

24.665

Fomento 232

1.986

 

VACAS QUE MAIS PRODUZIRAM TERNEIROS APÓS 1990

Nº Terneiros

HBB. da Vaca

Nome da Vaca

Ano de Nascimento

6

25.820

Índia Tribune Cocker 95

1992

6

25.814

Índia Tribune Dominant 89

1992

6

25.455

Fomento 364

1991

6

25.452

Fomento 358

1991

6

25.544

Índia Cocker Tribune 73

1991

6

25.765

Recreio Zook 947

1990

6

25.763

Recreio Sidiasi 943

1990

5

26.332

Recreio Instruído Winchester 1025

1994

5

25.900

Índia Matlock Cocker 109

1993

5

25.774

Recreio Zook 991

1992

4

26.609

Índia Tribune Cocker 123

1995

4

25.887

TMFC IS King 377

1993

4

26.639

Índia Tribune Cocker 103

1992

Estes são alguns números que encontramos nos dados de registro genealógico da Associação Nacional de Criadores Herd Book Collares. Queremos fazer outras análises para descobrir outras peculiaridades em nossos registros.

Engº Agrº Jean Pierre Martins Machado
Vice-Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Shorthorn e Lincoln Red
(53) 8406 2278

"Publicado em 24 de julho de 2007".

Retornar a página inicial